5 estratégias de discurso para impactar qualquer tipo de público

Você fica nervoso só de ouvir “E você, o que faz?”? Confira dicas de comunicação para se sair bem em qualquer situação

Quando nos apresentamos em situações de trabalho, nosso interlocutor espera saber um pouco mais do que nosso nome e cargo, como as atividades que envolvem nossa função, temas importantes em nossa área e até curiosidades pessoais. Mas nem sempre essa comunicação é um processo fácil. É por isso que, para muitas pessoas, o nervosismo bate ao ouvir: “E você, o que faz?”.

“Parece que essa frase desencadeia um processo dentro da gente em que ocorrem duas situações: primeiro, queremos nos ‘vender bem’ e contar para a pessoa tudo o que sabemos, como, onde e porque, sem omitir nenhum detalhe. Segundo e, ao mesmo tempo, surge um reloginho na nossa frente e inicia-se uma contagem regressiva de segundos, que é o tempo que temos para interessar ou aborrecer o interlocutor. No fim, nem sempre sai muito claro. Falamos e demoramos muito mais do que deveríamos porque fica difícil passar tanta informação em tão pouco tempo”, explica Cristiane Romano, fonoaudióloga e doutora em Ciências e Expressividade pela USP.

De acordo com ela, se confundimos as pessoas, perdemos o interesse delas. “Devemos simplificar e flexibilizar nossa mensagem. Principalmente se não houver familiaridade com o público. É a alternativa mais eficaz quando queremos causar um impacto positivo, de modo que o outro tenha a percepção correta da nossa imagem. Os americanos têm até um famoso termo chamado ‘elevator pitch’, que diz que você deve estar preparado para se apresentar e despertar o interesse de um cliente ou investidor em um tempo tão reduzido quanto uma subida (ou descida) de elevador”.

Confira as 5 dicas da Cristiane Romano para você se destacar em qualquer ambiente profissional, por meio de uma boa oratória:

1. Defina como quer se posicionar

O que quer destacar sobre você e sua carreira no atual momento? Reduza seu discurso ao seu ponto forte e pense em como ressaltá-lo em frases curtas e coesas. Elimine detalhes que possam resultar em falas longas e confusas, além de distrair quem está ouvindo.

2. Ache um ponto em comum para atrair a atenção e iniciar sua apresentação

Descubra que interesses tem o seu interlocutor e comece o seu discurso fazendo uma conexão entre o ponto que quer ressaltar sobre você e os temas que interessam a ele. Pode ser um exemplo de um problema parecido ao que ele tem, cuja solução foi trazida pela atividade que você desenvolve, uma situação onde a sua atuação ganhou destaque pelas suas habilidades, vivências em comum e até conhecidos em comum. Um início interessante e engajado te dá a chance de falar uns minutos a mais.

3. Use palavras que todo mundo entende

Independentemente do seu conhecimento, precisamos passar uma mensagem que qualquer pessoa entenda, mesmo que ela não seja da nossa área. Se você trabalha em mercados onde o uso de termos em inglês é muito comum, por exemplo, restrinja a prática em outros eventos: pode ser que fora da sua "bolha", outros profissionais não estejam familiarizados com jargões como "benchmarking" ou "break-even". Além disso, evite o uso de palavras rebuscadas e busque se expressar sempre da maneira mais clara possível.

4. Pratique

Quanto mais você praticar, mais à vontade estará com a mensagem que quer passar. Note se a sua fala ainda precisa de ajustes para que seja simples, interessante e compreensível. A sugestão é ter o “elevator pitch” como parâmetro e se apresentar para familiares e amigos. Com o ganho da confiança, pratique com pessoas fora do seu círculo pessoal.

5. Atualize-se sempre

“Os grandes comunicadores e influenciadores estão sempre atualizando seus discursos e o recado que querem passar. Você também deve fazer isso. Nossos pontos de destaque e experiência mudam com o passar do tempo. Trocamos de área, de emprego, de interesse. Tenha sua mensagem revisada e preparada, e será sempre mais fácil transmiti-la aos demais”, finaliza Cristiane Romano.

Links Úteis